Blog

    A aposentadoria compulsória é um benefício previdenciário diferente dos demais, pois é concedido de forma compulsória, ou seja, contra a vontade do trabalhador. Embora seja um benefício da Previdência, pode causar resistência por parte do beneficiário. 

    Neste artigo, vamos esclarecer o que é a aposentadoria compulsória, quem tem direito a ela, os requisitos para sua concessão e como um advogado pode ajudar caso a aposentadoria não tenha sido concedida corretamente.

    O que é Aposentadoria Compulsória?

    A aposentadoria compulsória é uma modalidade de benefício previdenciário que ocorre quando o trabalhador atinge a idade máxima estabelecida por lei. Diferentemente de outros tipos de aposentadoria, em que o requisito é a idade mínima, a aposentadoria compulsória é baseada na idade máxima, o que significa que o trabalhador é retirado de sua função para se aposentar, independentemente de sua vontade.

    Essa modalidade de aposentadoria é comumente utilizada no serviço público, em todas as esferas de atuação, mas também é obrigatória para trabalhadores mais velhos de empresas privadas. O objetivo é evitar que uma pessoa permaneça em sua função indefinidamente, sem poder desfrutar dos benefícios de ser aposentado e sem garantir uma melhor qualidade de vida na terceira idade.

    É importante ressaltar que a aposentadoria compulsória não depende da iniciativa do empregado, pois é o INSS, o estado ou a empresa privada que devem tomar as medidas necessárias para conceder o benefício. No entanto, a automação do processo nem sempre é realizada corretamente, o que pode resultar em pagamentos menores do que o devido ao beneficiário.

    Requisitos para a Aposentadoria Compulsória

    Os requisitos para a aposentadoria compulsória variam dependendo do regime previdenciário ao qual o trabalhador está vinculado. No Regime Geral de Previdência Social (RGPS), que se aplica à maioria dos trabalhadores, os requisitos são os seguintes:

    • Idade mínima: 70 anos para homens e 65 anos para mulheres.
    • Tempo mínimo de contribuição: 15 anos para ambos os sexos.

    No entanto, para os trabalhadores filiados após a Reforma da Previdência, que entrou em vigor em 2019, são necessários 20 anos de tempo de contribuição para os homens. Além disso, desde a reforma, o cálculo do valor do benefício é feito a partir da média aritmética de 100% das contribuições desde julho de 1994, correspondendo a 60% dessa média, com acréscimo de 2% para cada ano que exceder 20 anos de contribuição para os homens e 15 anos para as mulheres.

    Previsão Legal da Aposentadoria Compulsória

    A aposentadoria compulsória está prevista na legislação brasileira. No caso dos trabalhadores vinculados ao Regime Geral de Previdência Social (RGPS), a previsão legal está no artigo 51 da Lei 8.213/91, que dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social.

    De acordo com o artigo, a aposentadoria por idade pode ser requerida pela empresa quando o empregado tiver cumprido o período de carência e atingido a idade limite de 70 anos para homens e 65 anos para mulheres. Nesse caso, o empregado tem direito a receber a indenização prevista na legislação trabalhista, considerando como data de rescisão do contrato de trabalho aquela imediatamente anterior ao início da aposentadoria.

    É importante destacar que a aposentadoria compulsória perante o INSS não deve ser confundida com os requisitos estabelecidos no artigo 40, § 1º, inciso II da Constituição Federal, que se aplicam aos servidores públicos. O cálculo do valor do benefício também é diferente, conforme previsto na Emenda Constitucional nº 103/2019.

    Jurisprudência sobre a Aposentadoria Compulsória

    A jurisprudência em relação à aposentadoria compulsória tem sido objeto de discussão, principalmente no que diz respeito à indenização trabalhista, como o aviso prévio e a multa de 40% do FGTS. O entendimento predominante do Tribunal Superior do Trabalho é de que essas verbas não são devidas, pois a aposentadoria compulsória extingue o contrato de trabalho por força de lei, independentemente da vontade das partes.

    No entanto, há quem defenda que, mesmo que o segurado não tenha a intenção de se aposentar, ele é obrigado a fazê-lo por iniciativa do empregador. Portanto, seria justo garantir as indenizações previstas para a dispensa sem justa causa, considerando a faculdade do empregador de encerrar o vínculo empregatício.

    Vem ver o resumo

    A aposentadoria compulsória é uma modalidade de benefício previdenciário que ocorre quando o trabalhador atinge a idade máxima estabelecida por lei. Diferente de outros tipos de aposentadoria, é um benefício não voluntário, sendo requerido pelo empregador. 

    Os requisitos variam dependendo do regime previdenciário, mas geralmente envolvem idade mínima e tempo mínimo de contribuição.

    É importante estar ciente dos direitos e possíveis problemas relacionados à aposentadoria compulsória. Lembre-se de que a aposentadoria compulsória é um direito do trabalhador e deve ser concedida corretamente, garantindo uma melhor qualidade de vida na terceira idade.

    Para estar sempre por dentro, conecte-se conosco nas redes sociais. Curta nossa página no Facebook, inscreva-se no YouTube, siga-nos no Instagram e Linkedin para receber informações sobre as soluções financeiras do Banco Mercantil. Te esperamos lá!

    Redação Mercantil 240 artigos publicados

    Com mais de 250 agências, 7 milhões de clientes e 80 anos de mercado, o Banco Mercantil é o primeiro do Brasil a se inspirar na experiência do público 50+ para desenvolver soluções especialmente voltadas para a juventude prateada. A Redação do banco está sempre em busca de simplificar esse universo, com dicas de investimento, economia, planejamento financeiro e estilo de vida personalizadas para você.

    Compartilhar
    Navegue pelo sumário
      Recentes
      FGTS
      Navegue pelo sumário

        Também pode te interessar

        Aposentadoria
        Aposentadoria
        Aposentadoria
        Aposentadoria
        Aposentadoria
        Aposentadoria

        Banco Mercantil do Brasil S.A. 17.184.037/0001-10
        Av. do Contorno, 5.800. Andares 11º, 12º, 13º, 14º e 15º. Savassi - Belo Horizonte - MG 30.110-042