Blog

    A aposentadoria especial é uma modalidade de aposentadoria que permite que o trabalhador se afaste de sua atividade profissional mais cedo do que na aposentadoria comum. 

    Essa possibilidade decorre do tipo de trabalho exercido, que pode ser classificado como atividade especial. Neste artigo, vamos explorar as profissões que têm direito à aposentadoria especial e fornecer informações importantes sobre esse benefício previdenciário.

    O que é a Aposentadoria Especial?

    A aposentadoria especial é um benefício do INSS destinado aos trabalhadores que exercem suas atividades expostos a agentes nocivos à saúde, como agentes físicos, químicos, biológicos, ou que envolvem risco de morte, como é o caso de profissionais que lidam com eletricidade de alta tensão. Essa modalidade de aposentadoria permite que o trabalhador se afaste mais cedo do mercado de trabalho, preservando sua vida e saúde.

    É importante ressaltar que, desde 28/04/1995, não existem mais atividades consideradas especiais para fins previdenciários. No entanto, as tabelas e regulamentos das leis trabalhistas continuam em vigor, o que nos permite utilizar esses recursos para comprovar a insalubridade e periculosidade do trabalho, contribuindo para a concessão da aposentadoria especial.

    Como comprovar a atividade especial?

    A comprovação da atividade especial é feita por meio de documentos técnicos que demonstrem a exposição do trabalhador a agentes insalubres acima dos níveis de tolerância, de forma permanente, durante sua jornada de trabalho. É importante destacar que a forma de comprovação varia de acordo com a data em que o trabalhador exerceu a atividade.

    Até 28/04/1995, a comprovação da atividade especial era feita por meio do enquadramento, ou seja, bastava que a profissão estivesse anotada na carteira de trabalho para que o trabalhador tivesse direito à aposentadoria especial. No entanto, essa forma de comprovação gerava algumas distorções, pois havia trabalhadores que não eram expostos a agentes insalubres e mesmo assim conseguiam se aposentar mais cedo.

    A partir de 29/04/1995, passou a ser exigida a efetiva exposição, ou seja, o trabalhador precisa comprovar, por meio de documentação técnica, que esteve efetivamente exposto aos agentes insalubres acima dos níveis de tolerância durante sua jornada de trabalho.

    Essa mudança teve como objetivo corrigir as distorções e garantir que apenas os trabalhadores que realmente estavam expostos a condições prejudiciais à saúde tivessem direito à aposentadoria especial.

    Tabela de Profissões com Direito à Aposentadoria Especial

    Embora não existam mais atividades especiais para fins previdenciários, as tabelas de profissões que dão direito à aposentadoria especial pela NR 15 e 16, que complementam a Lei Trabalhista, ainda são utilizadas como referência. A partir dessas tabelas, podemos extrair uma lista de profissões que podem ser consideradas para a concessão da aposentadoria especial.

    A lista a seguir apresenta algumas das profissões que podem ter direito à aposentadoria especial, de acordo com as tabelas mencionadas:

    1. Vigilantes, Vigias e Guardas: Profissionais que atuam na segurança e proteção de pessoas e patrimônios.
    2. Mergulhadores: Trabalhadores que realizam atividades subaquáticas.
    3. Motoboys e atividades com uso frequente de motocicletas.
    4. Trabalhos com explosivos: Armazenamento, transporte, operação e manipulação de explosivos.
    5. Atividades com contato permanente com agentes nocivos, como pacientes em isolamento por doenças infecto-contagiosas, ambientes hospitalares, esgotos, lixo urbano, entre outros.
    6. Eletricistas que trabalham com instalações ou equipamentos elétricos energizados em alta ou baixa tensão.
    7. Atividades com inflamáveis e radiação.
    8. Trabalhadores de câmaras frigoríficas.
    9. Operações com cádmio e seus compostos.
    10. Metalização a pistola.
    11. Operações de galvanoplastia.
    12. Trabalhos com escórias de Thomas.
    13. Trabalho de retirada e queima de pinturas.
    14. Trabalhos na extração de sal.
    15. Operações com bagaço de cana.
    16. Trabalho com o timbó.

    Essa lista é apenas uma amostra das profissões que podem ter direito à aposentadoria especial. 

    É importante ressaltar que a concessão desse benefício depende da comprovação da exposição aos agentes nocivos e do cumprimento dos demais requisitos estabelecidos pela legislação.

    Como solicitar a aposentadoria especial?

    Para solicitar a aposentadoria especial, o trabalhador deve cumprir os requisitos estabelecidos pela legislação previdenciária. Além da comprovação da atividade especial, é necessário ter contribuído para o INSS por um determinado período de tempo.

    Antes da reforma da previdência de 2019, os requisitos para a concessão da aposentadoria especial variavam de acordo com o nível de risco da profissão. Para profissões de alto risco, eram exigidos no mínimo 15 anos de contribuição. Já para profissões de baixo risco, eram exigidos no mínimo 25 anos de contribuição.

    Após a reforma da previdência, além do tempo de contribuição, passou a ser exigida também uma idade mínima para a concessão da aposentadoria especial. As idades mínimas variam de acordo com o nível de risco da profissão, sendo 55 anos para profissões de alto risco, 58 anos para profissões de médio risco e 60 anos para profissões de baixo risco.

    Revisão de Aposentadoria Especial

    Caso o trabalhador já tenha se aposentado, mas acredite que teria direito à aposentadoria especial, é possível solicitar a revisão do benefício. A revisão de aposentadoria especial consiste em analisar o período de trabalho exercido em condições especiais e verificar se é possível converter a aposentadoria comum em aposentadoria especial.

    Para solicitar a revisão, é necessário reunir a documentação que comprove a exposição aos agentes nocivos durante o período de trabalho e entrar com um pedido junto ao INSS. É recomendável contar com o auxílio de um advogado especializado em direito previdenciário para garantir que todos os requisitos sejam cumpridos e aumentar as chances de sucesso na revisão do benefício.

    Vem ver o resumo

    A tabela de profissões com direito à aposentadoria especial é uma referência importante para aqueles que desejam se aposentar mais cedo devido à exposição a agentes nocivos ou atividades de risco. 

    Embora não existam mais atividades consideradas especiais para fins previdenciários, as tabelas e regulamentos das leis trabalhistas ainda são utilizados para comprovar a insalubridade e periculosidade do trabalho.

    É fundamental que o trabalhador esteja ciente dos requisitos para a concessão da aposentadoria especial e tenha os documentos necessários para comprovar a exposição aos agentes nocivos. A aposentadoria especial é um direito garantido aos trabalhadores que exercem atividades em condições especiais, e é importante estar bem informado para usufruir desse benefício de forma adequada.

    Para estar sempre por dentro, conecte-se conosco nas redes sociais. Curta nossa página no Facebook, inscreva-se no YouTube, siga-nos no Instagram e Linkedin para receber informações sobre as soluções financeiras do Banco Mercantil. Te esperamos lá!

    Redação Mercantil

    244 artigos publicados

    Com mais de 250 agências, 7 milhões de clientes e 80 anos de mercado, o Banco Mercantil é o primeiro do Brasil a se inspirar na experiência do público 50+ para desenvolver soluções especialmente voltadas para a juventude prateada. A Redação do banco está sempre em busca de simplificar esse universo, com dicas de investimento, economia, planejamento financeiro e estilo de vida personalizadas para você.

    Compartilhar

    Navegue pelo sumário

      Recentes

      +Dinheiro

      Navegue pelo sumário

        Também pode te interessar

        Aposentadoria

        Aposentadoria

        Aposentadoria

        Aposentadoria

        Aposentadoria

        Aposentadoria

        Banco Mercantil do Brasil S.A. 17.184.037/0001-10
        Rua Rio de Janeiro, 680 - Centro, Belo Horizonte/MG - CEP 30160-912