Blog

    Muitos trabalhadores enfrentam a dúvida de quanto tempo leva para transformar o auxílio-doença em aposentadoria. Afinal, quando a incapacidade se torna permanente, é possível converter o benefício? 

    Neste artigo, vamos explorar esse tema e trazer informações relevantes para esclarecer essa questão.

    O que é o auxílio-doença?

    O auxílio-doença é um benefício previdenciário oferecido pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) com o objetivo de garantir o sustento do trabalhador que fica temporariamente impossibilitado de exercer suas atividades profissionais devido a uma doença ou acidente. 

    Esse benefício é pago mensalmente durante o período em que o segurado estiver afastado do trabalho e recebendo tratamento médico.

    Para ter direito ao auxílio-doença, é necessário cumprir alguns requisitos, como ter qualidade de segurado, comprovar a incapacidade para o trabalho e cumprir o período de carência. 

    A carência é o número mínimo de contribuições mensais que o trabalhador deve ter feito ao INSS antes de solicitar o benefício.

    Transformando o auxílio-doença em aposentadoria

    Sim, é possível transformar o auxílio-doença em aposentadoria, mas não de forma automática ou após um período específico, como muitos acreditam.

    Essa conversão ocorre quando a incapacidade para o trabalho se torna permanente e impede o segurado de exercer qualquer outra atividade profissional.

    Para que o auxílio-doença seja convertido em aposentadoria por invalidez, é necessário que o trabalhador cumpra os requisitos exigidos pela Previdência Social. Além da comprovação da incapacidade permanente, é preciso ter qualidade de segurado e cumprir a carência mínima de contribuições ao INSS.

    Requisitos para a conversão

    Os requisitos para a conversão do auxílio-doença em aposentadoria por invalidez são os seguintes:

    • Ter qualidade de segurado: É necessário estar vinculado ao INSS e manter as contribuições em dia para garantir a qualidade de segurado. Caso o segurado esteja desempregado, é possível manter a qualidade de segurado por meio do “período de graça”.
    • Estar incapacitado para o trabalho: A incapacidade deve ser total e permanente, impedindo o segurado de exercer qualquer atividade profissional. Essa incapacidade é avaliada por meio de perícia médica realizada pelo INSS.
    • Cumprir a carência mínima: É preciso ter contribuído ao INSS por um período mínimo, chamado de carência. A quantidade de contribuições necessárias varia de acordo com o tipo de aposentadoria.

    Tempo necessário para a transformação

    Não há um prazo fixo para a transformação do auxílio-doença em aposentadoria por invalidez. A conversão pode ocorrer assim que for comprovada a incapacidade permanente durante a perícia médica do INSS. 

    No entanto, é importante destacar que essa conversão não acontece de forma automática após um período determinado, como muitos pensam.

    Antes da Reforma da Previdência de 2019, havia a possibilidade de conversão após dois anos de recebimento do auxílio-doença. No entanto, com as mudanças na legislação, é necessário cumprir os requisitos específicos e passar pela avaliação médica pericial para que a conversão seja efetuada.

    Avaliação médica pericial

    Para a transformação do auxílio-doença em aposentadoria por invalidez, é fundamental passar por uma avaliação médica pericial realizada pelo INSS. Essa perícia é realizada por um médico vinculado ao órgão e tem como objetivo verificar a incapacidade permanente do segurado.

    Durante a perícia, o médico avalia os documentos médicos do segurado e realiza exames clínicos para comprovar a incapacidade total e permanente para o trabalho. Caso a perícia comprove a incapacidade, o segurado terá direito à aposentadoria por invalidez.

    Vem ver o resumo

    A transformação do auxílio-doença em aposentadoria por invalidez é possível quando a incapacidade para o trabalho se torna permanente. No entanto, não há um prazo fixo para essa conversão, e é necessário cumprir os requisitos exigidos pela Previdência Social. 

    Para estar sempre por dentro, conecte-se conosco nas redes sociais. Curta nossa página no Facebook, inscreva-se no YouTube, siga-nos no Instagram e Linkedin para receber informações sobre as soluções financeiras do Banco Mercantil. Te esperamos lá!

    Redação Mercantil

    250 artigos publicados

    Com mais de 250 agências, 7 milhões de clientes e 80 anos de mercado, o Banco Mercantil é o primeiro do Brasil a se inspirar na experiência do público 50+ para desenvolver soluções especialmente voltadas para a juventude prateada. A Redação do banco está sempre em busca de simplificar esse universo, com dicas de investimento, economia, planejamento financeiro e estilo de vida personalizadas para você.

    Compartilhar

    Navegue pelo sumário

      Recentes

      FGTS

      Navegue pelo sumário

        Também pode te interessar

        Aposentadoria

        Aposentadoria

        Aposentadoria

        Aposentadoria

        Aposentadoria

        Aposentadoria

        Banco Mercantil do Brasil S.A. 17.184.037/0001-10
        Av. do Contorno, 5.800. Andares 11º, 12º, 13º, 14º e 15º. Savassi - Belo Horizonte - MG 30.110-042