Blog

    Quando se fala em investimentos, muitas pessoas têm receios. Logo imaginam Wall Street, a bolsa de valores e alta movimentação financeira. 

    Porém, existem investimentos mais seguros, de baixo risco, para atender a necessidade de investidores iniciantes ou mais precavidos. 

    Dentre eles, os investimentos isentos de IR se destacam por caber mais no seu bolso. Assim, a tendência é que o lucro seja maior e a sensação de perda diminua. 

    Vale lembrar, porém, que a rentabilidade desses investimentos acaba sendo menor justamente por serem isentos de tributação. 

    Antes de escolher seu investimento, calcule o valor que você está disposto a investir e os prazos que cabem dentro dos seus planos. Saber essas informações de antemão vai ajudar você a fazer a melhor escolha para a sua saúde financeira. 

    O Banco Mercantil traz 6 opções de investimentos isentos de IR para você analisar e escolher a que mais se adapta ao seu perfil de investidor. Confira! 

    • CRI (Certificado de Recebível Imobiliário)
    • CRA (Certificado de Recebível do Agronegócio)
    • LCI (Letra de Crédito Imobiliário)
    • LCA (Letra de Crédito do Agronegócio)
    • Fundos de Investimento Imobiliário
    • Poupança

    1 – CRI (Certificado de Recebível Imobiliário)

    O mercado imobiliário vem apresentando destaque entre os investidores nos últimos anos. Dentre as opções disponíveis, o CRI é indicado para quem procura um investimento com renda fixa e segurança

    Na prática, quando uma empreiteira começa a subir um prédio, ela deve contratar uma empresa securitizadora para intermediar os investimentos. Esse tipo de empresa é a única que pode emitir o Certificado de Recebível Imobiliário. 

    Assim, o seu dinheiro é investido na obra para que a empreiteira possa finalizar a construção do edifício. Após a conclusão, ele é devolvido com juros, gerando liquidez e rentabilidade

    Porém, o CRI não é um investimento coberto pelo Fundo Garantidor de Créditos. Isso significa que se a empreiteira quebrar, você não receberá o seu investimento de volta. 

    2 – CRA (Certificado de Recebível do Agronegócio)

    O CRA também é um investimento de renda fixa. Ele funciona de maneira muito similar ao CRI, sendo a principal diferença o ramo de atuação e a natureza dos recebíveis

    Enquanto o CRI cobre as dívidas geradas pela construção civil, o CRA permite o custeio dos projetos do agronegócio. Assim, se a empresa quiser construir um novo curral para as vacas ou financiar máquinas de plantio, o CRA é uma opção viável. 

    O agronegócio também precisa de uma empresa securitizadora para intermediar os investimentos e emitir os certificados. Além disso, o CRA também não recebe cobertura do Fundo Garantidor de Créditos. 

    3 – LCI (Letra de Crédito Imobiliário)

    A Letra de Crédito Imobiliário é muito similar ao Certificado de Recebível Imobiliário. Porém, no lugar de ser emitida por uma empresa privada, ela é emitida por bancos

    Quando se fala em LCI, significa que você investiu dinheiro em um banco para impulsionar a construção civil no mercado imobiliário. Ao fim da transação, o banco devolve o dinheiro a você na forma de lucros, com juros sobre o investimento

    Uma boa diferença entre a LCI e o CRI é que a Letra de Crédito tem cobertura do Fundo Garantidor de Créditos. Se algo acontecer à instituição que recebeu o seu investimento, você terá um reembolso de até R$250 mil por CPF e por instituição financeira. 

    4 – LCA (Letra de Crédito do Agronegócio)

    Assim como a LCI, a Letra de Crédito do Agronegócio também é uma forma de renda fixa emitida por instituições bancárias. A diferença, no entanto, está no destino que o seu investimento terá. 

    Todos os anos, o setor do agronegócio cresce cada vez mais no Brasil. É preciso ter uma fonte de créditos para impulsionar as obras e reformas que o setor demanda. Por isso, os bancos emitem os certificados para arrecadar fundos com os investidores. Aqui, você empresta dinheiro ao banco. 

    Na sequência, o banco passa a ter dinheiro em caixa para cobrar juros dos seus correntistas e devedores. Dessa forma, mantém-se um ecossistema financeiro estável em que todos ganham: os bancos, o agronegócio e você. 

    5 – Debêntures incentivadas

    Quando empresas de infraestrutura precisam de dinheiro para realizar a construção de estradas, ferrovias, aeroportos e metrôs, elas recorrem ao recurso das debêntures incentivadas. 

    Esse investimento de nome complicado é uma forma de você, pessoa física, ajudar a melhorar a infraestrutura do país. Por essa razão, ele também é isento de imposto de renda. 

    As debêntures incentivadas também são investimentos de renda fixa, assim como os certificados de recebíveis e as letras de crédito. Alguns exemplos de setores que fazem uso de debêntures incentivadas em suas obras são: 

    • Telecomunicações;
    • Mineração;
    • Saneamento básico;
    • Energia;
    • Transporte. 

    6 – Poupança

    A poupança é o método mais tradicional e mais simples de investimento de renda fixa. Porém, ao mesmo tempo é o menos rentável de todos os modelos apresentados até aqui. 

    A rentabilidade da poupança está ligada à taxa Selic do país, a taxa básica de juros da economia. Quanto mais alta a taxa Selic, menor a possibilidade de lucrar com os rendimentos da poupança. 

    Logo, ao considerar seus investimentos de renda fixa e livres de imposto de renda, procure algum que se adapte melhor ao seu perfil de investidor

    Os Fundos de Investimento Imobiliário e as Ações também podem ser considerados investimentos isentos de IR. Porém, essa isenção não se aplica a todos os rendimentos gerados por eles. Por isso, eles estão fora da lista. 

    Por fim, lembre-se de que apesar de serem isentos de IR, esses investimentos não são isentos de declaração. Ou seja, eles precisam constar na sua declaração de imposto de renda anual. 

    Consulte o site do Banco Mercantil para saber mais sobre investimentos. Banco Mercantil: facilitando sua vida financeira de forma rápida e segura!

    Redação Mercantil 240 artigos publicados

    Com mais de 250 agências, 7 milhões de clientes e 80 anos de mercado, o Banco Mercantil é o primeiro do Brasil a se inspirar na experiência do público 50+ para desenvolver soluções especialmente voltadas para a juventude prateada. A Redação do banco está sempre em busca de simplificar esse universo, com dicas de investimento, economia, planejamento financeiro e estilo de vida personalizadas para você.

    Compartilhar
    Navegue pelo sumário
      Recentes
      FGTS
      Navegue pelo sumário

        Também pode te interessar

        +Dinheiro
        +Dinheiro
        +Dinheiro
        +Dinheiro
        +Dinheiro
        +Dinheiro

        Banco Mercantil do Brasil S.A. 17.184.037/0001-10
        Av. do Contorno, 5.800. Andares 11º, 12º, 13º, 14º e 15º. Savassi - Belo Horizonte - MG 30.110-042