Blog

    Os golpes telefônicos têm se tornado cada vez mais comuns no Brasil. Muitas pessoas já foram vítimas dessas táticas criminosas, que visam persuadir as vítimas a transferir dinheiro ou fornecer dados pessoais por meio de ligações. 

    Neste guia completo, vamos falar sobre os três tipos mais comuns de golpes telefônicos e compartilhar dicas valiosas para se proteger.

    A incidência dos golpes telefônicos no Brasil

    De acordo com pesquisas recentes, cerca de 75% dos brasileiros já sofreram pelo menos uma tentativa de golpe telefônico. Isso significa que a cada quatro pessoas, três já passaram por essa situação desagradável. 

    A maioria dos entrevistados relatou receber esse tipo de chamada “algumas vezes por ano”, mas há casos em que as ligações acontecem diariamente ou algumas vezes por semana. Os golpes telefônicos afetam todas as faixas etárias, classes sociais e regiões do país.

    Tipos de golpes telefônicos mais comuns

    Os criminosos que aplicam golpes telefônicos são astutos e utilizam diferentes estratégias para enganar suas vítimas. Abaixo, apresentamos os três tipos mais comuns de golpes telefônicos e explicamos como eles funcionam.

    1. Golpe do falso sequestro

    Uma das táticas mais assustadoras utilizadas pelos golpistas é o golpe do falso sequestro. Nesse tipo de golpe, o telefone toca e, do outro lado da linha, uma pessoa simula o desespero de uma vítima de sequestro. O golpista começa a conversa de forma persuasiva, tentando convencer a vítima de que um familiar próximo foi sequestrado e está em perigo.

    A fim de criar uma atmosfera de urgência e medo, o golpista pode utilizar informações pessoais da vítima, como o nome de um parente, para tornar a história mais convincente. Em seguida, o criminoso solicita que a vítima faça depósitos ou transferências bancárias para garantir a liberação do suposto sequestrado.

    É importante ressaltar que, na maioria das vezes, essas ligações são aleatórias e os golpistas não possuem informações reais sobre a vítima ou seus familiares. No entanto, o tom ameaçador e a manipulação emocional são suficientes para enganar muitas pessoas.

    2. Roubo de dados financeiros ou “vishing”

    Outro tipo comum de golpe telefônico é o roubo de dados financeiros, também conhecido como “vishing” (phishing por voz). Nesse golpe, os criminosos se passam por atendentes de empresas ou bancos e entram em contato com as vítimas, geralmente alegando que há problemas com suas contas ou transações suspeitas.

    Os golpistas utilizam técnicas de engenharia social para ganhar a confiança das vítimas. Eles começam a conversa solicitando informações básicas, como nome completo e CPF, e, em seguida, avançam para dados mais sensíveis, como números de cartões de crédito e senhas bancárias. Alguns golpistas também solicitam códigos de validação enviados por SMS, na tentativa de acessar contas de mensagens instantâneas, como o WhatsApp, e extorquir dinheiro dos contatos da vítima.

    Para evitar cair nesse tipo de golpe, é fundamental desconfiar de ligações que solicitam informações pessoais ou financeiras por telefone. Lembre-se de que as instituições financeiras nunca solicitam senhas ou dados bancários por telefone.

    3. Roubo de dados pessoais

    O roubo de dados pessoais é um dos golpes telefônicos mais comuns e pode ter consequências graves para as vítimas. Nesse tipo de golpe, os criminosos entram em contato com as pessoas e tentam obter informações pessoais, como endereço, documentos de identificação e números de cartões de crédito.

    Os golpistas podem se passar por representantes de empresas conhecidas ou órgãos governamentais, utilizando técnicas de persuasão para convencer as vítimas a fornecerem os dados solicitados. Essas informações são posteriormente utilizadas para cometer fraudes, como abrir contas bancárias falsas, realizar compras em nome das vítimas ou até mesmo cometer crimes de identidade.

    Para evitar cair nesse tipo de golpe, é essencial desconfiar de ligações que solicitam informações pessoais sem um motivo legítimo. Lembre-se de que é importante proteger suas informações pessoais e compartilhá-las apenas com fontes confiáveis.

    Dicas para se proteger de golpes telefônicos

    Agora que você conhece os tipos mais comuns de golpes telefônicos, é importante saber como se proteger dessas táticas criminosas. A seguir, compartilhamos algumas dicas valiosas para evitar se tornar uma vítima.

    1. Desconfie de ligações não solicitadas

    Sempre desconfie de ligações não solicitadas, especialmente aquelas que solicitam informações pessoais ou financeiras. Se alguém entrar em contato com você dizendo ser de uma empresa ou instituição financeira, solicite que a pessoa forneça informações adicionais para confirmar sua identidade. 

    Lembre-se de que é melhor prevenir do que remediar.

    2. Não compartilhe informações pessoais por telefone

    Nunca compartilhe informações pessoais, como números de cartões de crédito, senhas ou dados bancários, por telefone. Instituições financeiras e empresas legítimas nunca solicitarão essas informações por telefone.

    3. Verifique a identidade da pessoa ou empresa

    Antes de fornecer qualquer informação pessoal ou financeira, verifique a identidade da pessoa ou empresa que está entrando em contato com você. 

    Procure por informações de contato oficiais, como números de telefone e endereços de e-mail, e entre em contato diretamente com a empresa para confirmar a veracidade da ligação.

    4. Mantenha-se informado sobre os golpes mais recentes

    Esteja sempre atualizado sobre os golpes telefônicos mais recentes. Fique atento às notícias e informações divulgadas pelas autoridades competentes e compartilhe essas informações com amigos e familiares. Quanto mais informados estivermos, mais preparados estaremos para evitar cair em golpes.

    5. Utilize aplicativos de bloqueio de chamadas

    Considere a possibilidade de utilizar aplicativos de bloqueio de chamadas em seu telefone, que podem ajudar a filtrar e bloquear ligações indesejadas. Esses aplicativos podem identificar e bloquear números suspeitos, reduzindo o risco de receber chamadas de golpistas.

    6. Denuncie golpes telefônicos

    Se você suspeitar ou for vítima de um golpe telefônico, denuncie imediatamente às autoridades competentes. Isso ajudará a combater a criminalidade e proteger outras pessoas de se tornarem vítimas.

    Vem ver o resumo

    Os golpes telefônicos são uma realidade cada vez mais presente em nossa sociedade. Por isso, é fundamental estar atento e se proteger dessas táticas criminosas. Desconfie de ligações não solicitadas, não compartilhe informações pessoais por telefone e mantenha-se informado sobre os golpes mais recentes. 

    Com essas precauções, você estará mais preparado para evitar cair em golpes telefônicos e proteger sua segurança e seus dados pessoais.

    Para estar sempre por dentro, conecte-se conosco nas redes sociais. Curta nossa página no Facebook, inscreva-se no YouTube, siga-nos no Instagram e Linkedin para receber informações sobre as soluções financeiras do Banco Mercantil. Te esperamos lá!

    Redação Mercantil

    250 artigos publicados

    Com mais de 250 agências, 7 milhões de clientes e 80 anos de mercado, o Banco Mercantil é o primeiro do Brasil a se inspirar na experiência do público 50+ para desenvolver soluções especialmente voltadas para a juventude prateada. A Redação do banco está sempre em busca de simplificar esse universo, com dicas de investimento, economia, planejamento financeiro e estilo de vida personalizadas para você.

    Compartilhar

    Navegue pelo sumário

      Recentes

      FGTS

      Navegue pelo sumário

        Também pode te interessar

        +Segurança

        +Segurança

        +Segurança

        +Segurança

        +Segurança

        +Segurança

        Banco Mercantil do Brasil S.A. 17.184.037/0001-10
        Av. do Contorno, 5.800. Andares 11º, 12º, 13º, 14º e 15º. Savassi - Belo Horizonte - MG 30.110-042