Blog

    Ter uma reserva de emergência é fundamental para garantir a segurança financeira diante das incertezas da vida, como doenças, perda de emprego ou acidentes. 

    Esse fundo de segurança oferece não apenas tranquilidade, mas também uma forma de controlar despesas, evitando os custos com juros e endividamentos. Saiba mais sobre a reserva de emergência no artigo do Blog do Banco Mercantil.

    O que é e para que serve?

    Uma reserva de emergência é um montante de dinheiro acumulado ao longo do tempo, designado para cobrir despesas fixas mensais por um determinado período. Isso pode ocorrer em caso de perda de renda ou custos inesperados elevados. 

    Ela deve ser usada em situações de grande necessidade financeira, como uma demissão inesperada e problemas de saúde na família.

    Ter uma reserva de emergência oferece tranquilidade psicológica e segurança financeira, funcionando como uma rede de proteção durante períodos de incerteza.

    Quanto guardar na reserva de emergência?

    A determinação do montante ideal para uma reserva de emergência varia conforme as circunstâncias individuais. 

    • Para profissionais com renda estável, recomenda-se que a reserva cubra pelo menos seis meses de despesas essenciais. 
    • Para autônomos ou freelancers, que podem enfrentar maior instabilidade de renda, sugere-se um período de cobertura de até 12 meses. 

    Este cálculo deve considerar fatores como empregabilidade, compromissos financeiros existentes, outros produtos financeiros em uso e o perfil de risco do investidor.

    Como calcular a sua reserva de emergência?

    1. Calcule suas despesas mensais fixas, incluindo custos com moradia, alimentação, saúde e transporte.
    2. Defina quantos meses de despesas sua reserva deve cobrir, caso você fique um tempo sem renda, por exemplo. Considere a recomendação padrão de três a seis meses para a maioria das pessoas.
    3. Multiplique suas despesas mensais pelo número de meses escolhido. Em seguida, você conseguirá determinar o valor ideal para sua reserva de emergência.

    Além disso, para aqueles que possuem investimentos de alto risco em seu portfólio, pode ser prudente manter uma reserva maior para cobrir possíveis perdas.

    Antecipe o FGTS com o Banco Mercantil sem abrir conta

    É recomendado investir o valor?

    A reserva de emergência deve ser mantida em um local seguro e acessível, permitindo saques rápidos em emergências. 

    O dinheiro pode ficar guardado em uma conta poupança, por exemplo. Dessa maneira é possível usar em um caso de emergência sem maiores problemas.

    Para ter melhores rendimentos, você pode fazer investimentos que atendem aos principais requisitos da reserva de emergência, que são: liquidez, segurança, baixa volatilidade e rentabilidade próxima à inflação. Entre eles:

    • CDBs de liquidez diária: Certificados de Depósito Bancário que oferecem resgate imediato e rentabilidade acima de 100% do CDI.
    • Tesouro Selic: título público emitido pelo Governo Federal que rende conforme a taxa Selic. Oferece liquidez diária e baixo risco.
    • Fundos de Investimento de Renda Fixa Conservadores: que investem em ativos de renda fixa de baixo risco e alta liquidez, como CDBs e títulos públicos.

    Confira nosso guia de Investimentos para Iniciantes e saiba por onde começar! 

    Como montar sua reserva de emergência?

    A melhor forma de guardar dinheiro e montar sua reserva de emergência é por meio de um planejamento financeiro. Dessa forma, será possível identificar despesas desnecessárias e valores que podem ser guardados todos os meses.

    Uma boa dica é destinar pelo menos 10% da renda mensal para o fundo de emergência.

    Confira os passos ideais para tirar a sua reserva do papel: 

    1. Planejamento e listagem de despesas

    • Avaliação das despesas mensais: liste todas as despesas essenciais, como moradia, alimentação, utilidades, transporte e saúde.
    • Despesas adicionais: considere custos potenciais adicionais, como reparos domésticos ou despesas médicas inesperadas.
    • Margem de segurança: adicione uma margem para cobrir eventos imprevistos ou um período de transição em busca de novas fontes de renda, caso fique desempregado.

    2. Orçamento e economia

    • Reduza despesas: pague dívidas com altos juros e reduza gastos mensais para liberar mais dinheiro para a poupança.
    • Aumente a renda: busque maneiras de aumentar sua renda, acelerando o processo de poupança.
    • Meta de poupança mensal: determine um valor específico para poupar mensalmente e invista em opções de baixo risco com alta liquidez, como Tesouro Selic ou CDBs de grandes bancos.

    3. Revisão e ajustes

    Regularmente, reavalie a sua reserva de emergência para garantir que ela atenda às necessidades atuais e faça ajustes conforme necessário. 

    4. Aumente o aporte regularmente

    Elimine gastos desnecessários e considere aumentar a contribuição para o fundo durante períodos de maior estabilidade financeira.

    Como manter um fundo de emergência?

    Manter a disciplina é fundamental para a eficácia da reserva de emergência. Utilize-a exclusivamente para emergências e evite sacar para despesas não essenciais. 

    Caso a reserva seja utilizada, é importante adotar medidas para reconstituí-la quanto antes, ajustando o orçamento para cortar gastos desnecessários e, se possível, aumentar a renda. 

    A manutenção constante da reserva garante que você esteja sempre preparado para enfrentar imprevistos financeiros sem comprometer sua estabilidade econômica.

    1 Qual é a importância de manter uma reserva de emergência?

    Uma reserva de emergência é crucial, pois proporciona um fundo financeiro para ser utilizado em situações de urgência. Isso permite que despesas inesperadas sejam cobertas sem comprometer a estabilidade financeira.

    2 Qual é o propósito de um fundo de emergência em uma empresa?

    A reserva de emergência empresarial é essencial para lidar com gastos não planejados, como demissões, despesas médicas ou consertos urgentes. Tanto pessoas físicas quanto empreendedores devem constituir esse fundo para garantir a continuidade das operações em momentos críticos.

    3 Qual é o montante ideal para uma reserva de emergência?

    O ideal é que toda pessoa tenha sua própria reserva de emergência. Uma reserva de emergência ideal vai ter o valor acumulado de 6 a 12 meses de despesas da pessoa.

    4 Por que é aconselhável fazer reservas futuras?

    Criar uma reserva financeira é vital para microempreendedores e pessoas físicas, pois permite enfrentar períodos de instabilidade e proteger o patrimônio.

    Redação Mercantil 77 artigos publicados

    Compartilhar
    Navegue pelo sumário
      Recentes
      Consignado Produtos
      Navegue pelo sumário

        Também pode te interessar

        +Dinheiro
        +Dinheiro
        +Dinheiro
        +Dinheiro
        +Dinheiro
        +Dinheiro

        Banco Mercantil do Brasil S.A. 17.184.037/0001-10
        Av. do Contorno, 5.800. Andares 11º, 12º, 13º, 14º e 15º. Savassi - Belo Horizonte - MG 30.110-042