Blog

    O Auxílio-Inclusão é benefício do Governo Federal para pessoas com deficiência no Brasil criado em 2021. Ele visa incentivar a reinserção no mercado de trabalho daqueles que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC)

    Neste artigo, vamos explicar como o auxílio-inclusão funciona, quem tem direito a ele, como solicitar e muito mais! Boa leitura.

    O que é e como funciona?

    O Auxílio-Inclusão é um benefício assistencial pago pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) a pessoas com deficiência moderada ou grave que recebem ou receberam o BPC e desejam ingressar ou já ingressaram no mercado de trabalho.

    Ele funciona como uma substituição temporária do Benefício de Prestação Continuada (BPC). Quando um beneficiário inicia uma atividade remunerada, o BPC é suspenso e ele passa a receber o Auxílio-Inclusão.

    Quem tem direito ao Auxílio-Inclusão?

    Para ter acesso ao Auxílio-Inclusão, é preciso cumprir os requisitos estabelecidos em lei:

    • Ter deficiência moderada ou grave.
    • Estar recebendo ou ter recebido o Benefício de Prestação Continuada (BPC) nos últimos 5 anos.
    • Iniciar uma atividade remunerada com remuneração de até 2 salários mínimos (R$ 2.824,00 em 2024).
    • Ter renda familiar per capita (por pessoa) igual ou inferior a 1/4 do salário mínimo (R$ 353,00 em 2024).
    • Estar com o Cadastro Único (CadÚnico) atualizado.
    • Ter o Cadastro de Pessoa Física (CPF) regular, sem pendências.

    Posso acumular com outros benefícios?

    Não! O auxílio ou salário inclusão não pode ser acumulado com os outros benefícios previdenciários, como aposentadoria, auxílio-doença, seguro-desemprego e até pensão por morte.

    Caso o beneficiário passe a receber algum desses outros benefícios, o Auxílio-Inclusão será automaticamente cancelado.

    Leia mais: Transformando o BPC em aposentadoria, regras e benefícios.

    Qual é o valor pago no Auxílio-Inclusão?

    Em 2024, o valor do Auxílio-Inclusão é de R$ 706,00 por mês. Isso corresponde a 50% do valor do BPC, que atualmente é de um salário mínimo (R$ 1.412,00).

    Essa transição de benefícios permite que a pessoa com deficiência trabalhe e receba seu salário, sem perder completamente a renda assistencial. Dessa forma, ela não arrisca ficar desamparada caso o emprego não dê certo, facilitando seu retorno ao BPC.

    Quanto tempo dura o pagamento?

    O Auxílio-Inclusão é pago por tempo indeterminado, desde que todos os requisitos de elegibilidade sejam mantidos. Porém, caso o beneficiário tenha um aumento salarial que ultrapasse o teto de 2 salários mínimos, o auxílio será interrompido.

    Qual é a diferença entre o Auxílio-Inclusão e o BPC?

    Embora o Auxílio-Inclusão e o Benefício de Prestação Continuada (BPC) tenham objetivos semelhantes de prover uma renda assistencial a pessoas com deficiência, existem algumas diferenças importantes entre eles:

    Auxílio-Inclusão ou Salário InclusãoBenefício de Prestação Continuada (BPC)
    Valor do benefício: R$ 706,00Valor do benefício: R$ 1.412,00
    Não permite acumulação com outros benefíciosPermite acumulação com outros benefícios
    O benefício é substituído, de modo que o beneficiário continua recebendo uma renda assistencial.O benefício é suspenso quando o beneficiário começa a trabalhar.
    Pode solicitar o retorno ao BPC se perder o emprego, sem precisar passar pelo processo de avaliação.
    O valor do benefício não é considerado para o cálculo da renda familiar per capitaO benefício é considerado para o cálculo da renda familiar per capita

    Essas diferenças mostram que o Auxílio-Inclusão foi criado visando incentivar a inserção no mercado de trabalho, sem deixar a pessoa com deficiência desamparada.

    Leia mais: Quem pode receber o BPC e o Bolsa Família simultaneamente?

    Como solicitar o auxílio?

    O processo de solicitação do Auxílio-Inclusão pode ser feito de forma simples e prática, por meio de diferentes canais disponibilizados pelo INSS:

    Plataforma Meu INSS (site ou aplicativo)

    1. Acesse o site ou o aplicativo Meu INSS.
    2. Clique na opção “Novo Pedido”.
    3. Digite “Auxílio-Inclusão” no campo de pesquisa.
    4. Siga as instruções para preencher o requerimento.

    Telefone 135

    1. Ligue gratuitamente para o número 135 do INSS.
    2. Informe seu CPF.
    3. Selecione a opção “Outros Serviços”.
    4. Escolha a opção “Receber orientação e informação”.
    5. Solicite informações sobre o Auxílio-Inclusão.

    Gostou do conteúdo? Não deixe de ler também: Como receber o auxílio-doença após a aprovação?

    Redação Mercantil 130 artigos publicados

    Compartilhar
    Navegue pelo sumário
      Recentes
      +Dinheiro
      Navegue pelo sumário

        Também pode te interessar

        + Para Você
        + Para Você
        + Para Você
        + Para Você
        + Para Você
        + Para Você

        Banco Mercantil do Brasil S.A. 17.184.037/0001-10
        Av. do Contorno, 5.800. Andares 11º, 12º, 13º, 14º e 15º. Savassi - Belo Horizonte - MG 30.110-042