Blog

    quem se encontra em situações financeiras desafiadoras. O FGTS, criado com o objetivo de te proteger em casos de demissão sem justa causa, também pode ser utilizado em outras circunstâncias emergenciais, como a quitação de débitos pendentes. 

    Ao empregar esse recurso de forma consciente e planejada, é possível aliviar o peso das dívidas, garantindo assim uma estabilidade financeira mais sólida e a oportunidade de recomeçar com um fardo menor sobre os ombros. No entanto, é crucial compreender as regras e os requisitos estabelecidos para a utilização do FGTS nesse contexto, assegurando que a decisão seja tomada de maneira informada e benéfica para você. Confira abaixo algumas situações em que você pode sacar o FGTS para quitar dívidas.

    É permitido usar o FGTS para pagar dívidas?

    Sim, é permitido usar o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) para quitar algumas modalidades de dívidas. De acordo com as regras estabelecidas pela Caixa Econômica Federal, você pode utilizar o FGTS para pagar ou amortizar prestações de financiamentos habitacionais, como os contratos do Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e do Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI). 

    Além disso, em situações de calamidade pública, como desastres naturais, o FGTS também pode ser sacado para auxiliar na recuperação das áreas afetadas, como foi o caso do Saque Extraordinário. No entanto, é importante ressaltar que outras dívidas, como empréstimos pessoais ou dívidas de cartão de crédito, não estão incluídas nas modalidades tradicionais para o saque do FGTS. Portanto, fora dessas condições, você ainda tem a opção de antecipar o seu FGTS através do Saque-Aniversário com o Banco Mercantil. É uma opção fácil, sem burocracia e que irá permitir o pagamento de dívidas com o valor disponível no seu FGTS.

    Existem restrições sobre quais dívidas podem ser pagas com o FGTS?

    Existem, na verdade, restrições sobre quais tipos de modalidades podem ser utilizadas para sacar o FGTS. O uso do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço é especificamente direcionado para determinadas situações. Porém, em algumas delas, você poderá utilizar o valor da maneira que achar necessário. Atualmente, as principais restrições incluem:

    • Financiamento Imobiliário: O FGTS pode ser utilizado para pagar ou amortizar prestações de financiamentos habitacionais, como os contratos do Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e do Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI).
    • Desastres Naturais e Calamidades: Em casos de calamidade pública, como desastres naturais, o FGTS pode ser sacado para auxiliar na recuperação das áreas afetadas, como foi o caso do Saque Extraordinário.
    • Rescisão de Contrato de Trabalho por Acordo ou Demissão sem Justa Causa: O FGTS pode ser sacado em casos de demissão sem justa causa, e também em rescisões de contrato de trabalho por acordo.
    • Aposentadoria ou Falecimento: Em casos de aposentadoria ou falecimento da pessoa titular da conta do FGTS, os valores podem ser sacados.
    • Aquisição da Casa Própria (Utilização para Pagamento de Parte do Valor do Imóvel): O FGTS pode ser utilizado para o pagamento de parte do valor de aquisição de um imóvel, desde que atenda a determinados requisitos.
    • Parcelas de Consórcio Imobiliário: O FGTS pode ser utilizado para pagar parte das parcelas de consórcio destinado à aquisição de imóvel.
    • Saque-Aniversário: Alternativa ao Saque-rescisão, o Saque-Aniversário pode ser resgatado anualmente no mês do aniversário e nos outros dois meses subsequentes.

    Você ainda tem a opção de antecipar o FGTS para pagar dívidas comuns, como empréstimos pessoais, financiamentos de veículos, dívidas de cartão de crédito, entre outras através da modalidade Saque-Aniversário, que pode ser antecipado para além do mês de saque (que seria o mês do seu aniversário) com o Banco Mercantil.

    Como posso solicitar o saque do FGTS para pagar dívidas?

    Para solicitar o saque do FGTS com o objetivo de quitar dívidas, você tem a opção de selecionar a modalidade Saque-Aniversário, que é a opção alternativa ao saque-rescisão, direto no site ou aplicativo do FGTS. Em seguida, solicitar a antecipação do Saque Aniversário do seu FGTS direto com o Banco Mercantil, simulando o valor através do WhatsApp.

    A antecipação do Saque-Aniversário FGTS é uma maneira de resgatar um valor específico do seu FGTS sem burocracia, que pode ser utilizado para qualquer finalidade.

    Existe um valor máximo que posso sacar do FGTS para pagar dívidas?

    O valor máximo que você pode sacar do FGTS para pagar dívidas varia de acordo com a finalidade do saque. As principais finalidades e seus limites são:

    • Financiamento Habitacional: Para quitar ou amortizar prestações de financiamentos habitacionais, você pode utilizar o saldo de suas contas do FGTS para negociar o pagamento de até 80% (conforme previsto no Art. 11 da Res. CCFGTS nº 994/2021) das prestações de financiamento habitacional em atraso, limitado a 12 prestações, consecutivas ou não.
    • Desastres Naturais e Calamidades: Em casos de calamidade pública, como desastres naturais, ou pandemias, o valor do saque é determinado pelo governo. A pandemia do COVID-19, por exemplo, possibilitou um único saque emergencial de R$ 1.000.
    • Aquisição da Casa Própria: Para utilizar o FGTS como parte do pagamento de um imóvel, há um limite máximo estabelecido pelo Conselho Curador do FGTS, que pode variar de acordo com a região do imóvel. Em geral, esse limite é atualizado periodicamente e divulgado pela Caixa Econômica Federal.

    É importante ressaltar que outras modalidades de dívidas, como empréstimos pessoais, financiamentos de veículos ou dívidas de cartão de crédito não estão incluídas nas possibilidades de saques tradicionais do FGTS. Entretanto, você tem a opção de antecipar o FGTS através da modalidade Saque-Aniversário, que pode ser resgatado com o Banco Mercantil, não necessariamente na do período estabelecido, que seria o mês de aniversário e os dois subsequentes.

    Veja também: Pensão por morte: o que é, quais os tipos e como solicitar

    Usar o FGTS para pagar dívidas tem alguma implicação fiscal?

    Utilizar o FGTS para pagar dívidas não implica em consequências fiscais diretas. O saque do FGTS para quitar dívidas é isento de Imposto de Renda (IR) e não gera tributação sobre os valores sacados. No entanto, é importante considerar algumas implicações indiretas:

    • Perda do Rendimento do FGTS: Ao sacar dinheiro do FGTS, você está retirando um valor que, de outra forma, ficaria rendendo na conta do FGTS. Portanto, a principal implicação financeira é a perda do rendimento que esse dinheiro poderia gerar.
    • Impacto na Aposentadoria: O FGTS é uma poupança que pode ser usada como complemento à aposentadoria. Ao sacar uma parte significativa do FGTS para quitar dívidas, você pode comprometer esse recurso que seria destinado ao futuro.
    • Possível Redução do Saldo Disponível: O saldo do FGTS é limitado e acumulado ao longo dos anos de trabalho. Ao utilizar esse recurso para quitar dívidas, o saldo disponível na conta do FGTS diminuirá, o que pode afetar a disponibilidade de recursos para outras finalidades futuras.

    Em resumo, embora o uso do FGTS para pagar dívidas seja isento de impostos, é importante avaliar cuidadosamente os impactos financeiros a longo prazo e considerar se essa é a melhor opção para a sua situação específica. 

    Posso usar o FGTS para pagar dívidas de cartão de crédito?

    O uso do FGTS para pagar dívidas de cartão de crédito não está entre as possibilidades tradicionais de saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço. O FGTS possui finalidades específicas para saque, como o pagamento de prestações de financiamentos habitacionais, aquisição da casa própria e situações de calamidade pública.

    Entretanto, a antecipação do Saque-Aniversário pode facilitar o resgate de uma valor específico do FGTS para a finalidade que desejar, incluindo o pagamento de dívidas do cartão de crédito.

    Posso usar o FGTS para pagar um empréstimo pessoal?

    Também não está previsto nas regras do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) o saque do FGTS para essa finalidade. Porém, assim como no tópico anterior, a antecipação do Saque-Aniversário é uma boa opção para resgatar um dinheiro que já é seu e pagar a dívida de um empréstimo pessoal.

    Com o Banco Mercantil é possível antecipar o FGTS através do Saque Aniversário. É simples, você só precisa autorizar o Banco Mercantil a acessar as informações do seu FGTS e optar pelo saque-aniversário nos canais disponibilizados pela Caixa.

    Posso usar o FGTS para pagar dívidas de empréstimos estudantis?

    Os empréstimos estudantis costumam ser uma ferramenta essencial para financiar a educação superior, mas a sua quitação pode ser um desafio significativo. Mas não se preocupe, você pode utilizar o FGTS para pagar dívidas de empréstimos estudantis através da antecipação do Saque-Aniversário assim como nas situações anteriores.

    Quais documentos preciso para sacar o FGTS para pagar dívidas? 

    Para sacar o FGTS e pagar suas dívidas, é importante ter em mãos a documentação necessária que comprove a finalidade e elegibilidade do saque. Abaixo estão os documentos comuns que podem ser exigidos em algumas modalidades de Saque FGTS:

    1. Documento de Identificação Oficial com Foto:
    • Carteira de Identidade (RG);
    • Carteira Nacional de Habilitação (CNH);
    • Passaporte;
    • Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS).
    1. Número de Inscrição no PIS/PASEP:

    Pode ser encontrado na Carteira de Trabalho, no Cartão do Cidadão ou em extratos de FGTS.

    1. Cartão Cidadão (Opcional, mas facilita o acesso em canais de autoatendimento).
    2. Comprovante de Residência (Opcional, pode ser solicitado em algumas situações).

    Contas de água, luz, telefone, etc.

    1. Documentos Específicos para a Finalidade do Saque:

    Dependendo da finalidade do saque (como pagamento de financiamento habitacional), podem ser necessários documentos adicionais, como contratos de financiamento.

    1. Extrato do FGTS:

    Pode ser obtido no site da Caixa Econômica Federal ou em uma agência bancária.

    É possível usar o FGTS de uma conta inativa para pagar dívidas?

    Sim, é possível usar o FGTS de uma conta inativa para pagar dívidas, desde que a finalidade do saque esteja dentro das opções permitidas pela legislação vigente. Contas inativas são aquelas que não recebem depósitos de empregadores e não têm movimentações por um período determinado.

    As opções de saque do FGTS podem incluir situações como aquisição da casa própria, pagamento de prestações de financiamentos habitacionais, situações de calamidade pública, saque-aniversário, entre outras. Se a finalidade do saque se enquadra nessas condições e a conta é considerada inativa, é possível utilizá-la para quitar dívidas.

    Veja também: Prova de Vida: o que é, o que mudou e como se preparar

    É possível usar o FGTS para pagar dívidas de um familiar?

    O FGTS é destinado a pessoa titular da conta. Portanto, para ser utilizado diretamente para pagar dívidas de familiares, é necessário que seja sacado através de modalidades não tão tradicionais, como saque-aniversário, saque emergencial e até através da antecipação do Saque-Aniversário, disponível aqui no Banco Mercantil.

    Se eu usar o FGTS para pagar dívidas, ainda terei direito ao saque-rescisão caso seja demitido?

    Depende. Se você utilizar o Saque Aniversário FGTS para pagar dívidas, por exemplo, terá direito ao saque-rescisão se for demitido sem justa causa caso retorne a modalidade saque-rescisão dentro do período estipulado. Quando desejar retornar ao saque-rescisão após solicitar o saque-aniversário, a solicitação só é efetivamente concluída após 25 meses a partir da data de cancelamento. 

    O saque-rescisão é um direito de quem foi dispensado sem justa causa e pode ser efetuado independentemente do motivo pelo qual o FGTS foi sacado anteriormente.

    Ou seja, o fato de ter utilizado o FGTS para pagar dívidas e amortizações não afeta o seu direito ao saque-rescisão em uma eventual demissão sem justa causa no futuro a não ser que você esteja cadastrado na modalidade de Saque Aniversário no momento da demissão.

    É possível usar o FGTS para pagar dívidas de financiamento imobiliário?

    Sim, é possível usar o FGTS para pagar ou amortizar prestações de financiamento imobiliário. Essa é uma das finalidades permitidas pelo Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). A pessoa pode utilizar o FGTS para quitar total ou parcialmente as prestações de financiamentos habitacionais.

    Essa opção é uma maneira de aliviar o peso das parcelas do financiamento e reduzir o saldo devedor do imóvel. Vale ressaltar que existem critérios e condições específicas estabelecidas pela Caixa Econômica Federal, que é o agente operador do FGTS, para utilizar o fundo com essa finalidade. 

    Posso usar o FGTS para pagar dívidas de um negócio próprio?

    O saque do FGTS normalmente não é usado diretamente para pagar dívidas de um negócio próprio, pois o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) possui finalidades específicas, como o pagamento de prestações de financiamentos habitacionais, aquisição da casa própria, situações de calamidade pública, entre outras.

    Entretanto, a antecipação do Saque-Aniversário do FGTS pode ser uma boa opção para quem precisa pagar dívidas de um negócio próprio, já que, para essa solicitação, não é necessário ter uma finalidade específica e o dinheiro resgatado já é seu por direito.

    Há alguma penalidade ou taxa se eu sacar o FGTS para pagar dívidas?

    Não há penalidades ou taxas específicas para o saque do FGTS com a finalidade de pagamento de dívidas dentro das modalidades permitidas. No entanto, é importante observar alguns pontos:

    • Imposto de Renda sobre Rendimentos do FGTS (caso haja lucro na aplicação): Se os valores depositados na conta do FGTS tiverem rendimentos, pode haver incidência de Imposto de Renda sobre esses ganhos, dependendo da forma como a conta foi administrada. Essa tributação ocorre na fonte.
    • Mantenha Documentação Adequada: Para qualquer saque do FGTS, é fundamental manter a documentação que comprove a finalidade do saque. Isso pode ser exigido em situações de fiscalização.
    • Outras Implicações Fiscais Indiretas: Dependendo da finalidade do saque e do contexto financeiro pessoal, pode haver implicações indiretas no planejamento tributário. Recomenda-se consultar um profissional de contabilidade ou tributação.
    • Verificação de Condições Específicas: Sempre verifique as condições específicas e as regulamentações vigentes no momento do saque, pois a legislação pode ser alterada.

    O uso do FGTS para pagar dívidas afeta minha elegibilidade para benefícios futuros do FGTS?

    Não, o uso do FGTS para pagar dívidas não afeta a sua elegibilidade para benefícios futuros do FGTS. O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é uma conta individual vinculada ao/à trabalhador/a e o saque para pagar dívidas dentro das modalidades permitidas não interfere na continuidade da sua participação no FGTS.

    Contudo, é importante ter em mente que o saldo do FGTS pode ser afetado pelo saque para quitação de dívidas, o que pode influenciar o valor disponível para outros tipos de saque no futuro, como a aquisição de imóvel próprio, por exemplo.

    Posso usar o FGTS para pagar dívidas de pensão alimentícia?

    Os saques tradicionais do FGTS não podem ser utilizados diretamente para pagar dívidas de pensão alimentícia. Mas o valor sacado através da antecipação do Saque-Aniversário do FGTS pode ser usado para a finalidade que desejar. Para isso, você precisa entrar em contato através do WhatsApp com o Banco Mercantil e verificar as condições que temos disponíveis para você.

    Se eu sacar o FGTS para pagar dívidas e depois conseguir um novo emprego, posso começar a acumular FGTS novamente?

    Sim, se você sacar o FGTS para pagar dívidas e posteriormente conseguir um novo emprego, você voltará a acumular saldo no FGTS a partir do momento em que começar a trabalhar com carteira assinada novamente.

    Cada novo emprego formal que obtiver gerará novos depósitos mensais de FGTS por parte da empresa empregadora, conforme as regras estabelecidas. Dessa forma, você passará a acumular um novo saldo em sua conta de FGTS.

    Deseja receber conteúdos exclusivos do Banco Mercantil? Siga-nos nas redes sociais! No Facebook, YouTube, Instagram e no LinkedIn você terá acesso a dicas financeiras e mais informações sobre nossos produtos e serviços. Conte conosco e faça parte da nossa comunidade online!

    Redação Mercantil

    247 artigos publicados

    Com mais de 250 agências, 7 milhões de clientes e 80 anos de mercado, o Banco Mercantil é o primeiro do Brasil a se inspirar na experiência do público 50+ para desenvolver soluções especialmente voltadas para a juventude prateada. A Redação do banco está sempre em busca de simplificar esse universo, com dicas de investimento, economia, planejamento financeiro e estilo de vida personalizadas para você.

    Compartilhar

    Navegue pelo sumário

      Recentes

      Aposentadoria

      Navegue pelo sumário

        Também pode te interessar

        FGTS

        FGTS

        FGTS

        FGTS

        FGTS

        FGTS

        Banco Mercantil do Brasil S.A. 17.184.037/0001-10
        Rua Rio de Janeiro, 680 - Centro, Belo Horizonte/MG - CEP 30160-912